Meu colibri, uma pedaço da natureza na minha casa!

Meu colibri, uma pedaço da natureza na minha casa!
A liberdade que tanto buscamos está perto de nós, na natureza!

Gruta de Palhares MG Março 2010

Gruta de Palhares MG Março 2010
Gruta de Palhares, local onde Eurípedes Barsanulfo fazia suas orações.. Pura emoção!.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

QUEM SÃO NOSSOS FILHOS?



QUEM SÃO NOSSOS FILHOS?

Recebemos nesta encarnação a missão de cuidarmos de outros seres, a quem geramos, alimentamos, formamos e muitas vezes vimos partir. Mas, quem são nossos filhos?
Somos todos seres únicos, filhos do mesmo Pai, que após anos e anos de tentativa de nos melhorarmos estamos encarnando e desencarnado, caminhando em direção a luz. Nossos filhos assim também o são... 
Seres únicos, independentes, caminhando em direção do Pai, buscando suas melhorias, seus crescimentos, suas necessidades.
Antes de reencarnar, na maioria das vezes sabemos o que devemos buscar para nossa melhora, o que precisamos alcançar, que provas a passar, qual melhor caminho a seguir. 
Muitas vezes combinamos receber esse ou aquele espírito como filho ou filha para resgatar antigos débitos, ajudar a crescer espiritualmente e moralmente, devolver a vida de um inimigo a quem matamos no passado, receber um dependente químico que precisa nascer num lar abençoado para criar auto-confiança, um ex-suicida que necessita restaurar seu equilíbrio com uma nova jornada, ou até mesmo antigos amores que se propõem a nascer em nosso ventre para nos auxiliar nessa etapa. 
E assim eles entram em nossas vidas, mas, como são seres únicos, individuais assim como nós, trazem na bagagem todo um passado de séculos e séculos de estórias, tristezas, alegrias, doenças, etc... 
Nascem para essa nova etapa muitas vezes com doenças incuráveis, tendências suicidas, má índole, descontrole emocional, e necessitam de todo o carinho que somente um novo lar com amor e base emocional pode dar para restaurar o equilíbrio que necessitam. 
Mas, muitas vezes não entendemos essa jornada, passamos a achar que somos "donos' , temos a guarda e posse desse ser que chamamos de filhos, achamos que podemos curar, livrar qualquer dor, envolver em bolhas de felicidade, e nos esquecemos que a doença que atingiu aquele filho, é na realidade a forma escolhida para livrar aquele ser de mau uso de seu corpo físico no passado, esquecemos que aquele "acidente" fatal, foi na verdade a forma precisa para recuperar o equilíbrio daquele espírito que gerou o mesmo em outro irmão, esquecemos que a dor da chamada "perda" nada mais é do que a necessária hora de transformação na dor sentida em vontade de aprender, ensinar, ajudar, amar, viver.
Que todos os que partiram continuam a viver, trabalhar, estudar, amar, resgatar antigos débitos, criar novos laços, mas, estão VIVOS, não são anjos, seres de luz extrema, não estão sentados ao lado de Deus, são apenas seres individuais, livres, que estão em busca de suas melhorias morais, intelectuais e espirituais assim como nós.
Quando passarmos a entender que a melhora de nossos amores depende de nossa melhora, que aqueles que partiram antes apenas retornaram pra casa mais cedo, que continuam nutrindo por nós o mesmo laço que consolidamos aqui, aprenderemos que o verdadeiro amor, não está na posse, no controle, no chamar de MEU, mas, sim no desejo de que sejam melhores e felizes a cada dia mais, onde quer que se encontrem.
Fiquem com Deus.
Irmã Fátima - Espírito - Janeiro 2014 - www.cartasdefatima.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário